Domingo, 13 de Março De 2011

TEXTOS LIVRES

O galo de ouro

 

     Era uma vez um galo que foi transformado em ouro.

     O senhor da quinta ao ver o galo transformado em ouro ficou admirado.

     Agora ele ficou sem galo, mas  não se importou porque com o galo de ouro compra muitas coisas.

     Com o dinheiro que tinha ele comprou: frangos, frutas, saladas, uma casa, etc.

     No outro dia comprou um carro de corrida com nitro e turbo.

     Ele já tinha gasto o seu dinheiro e preparava-se para vender o galo de ouro e comprar outras coisas.

     Quando chegou a casa viu que tinha sido assaltado e que lhe tinham levado o galo de ouro.

     O senhor ficou em estado de choque.

     Ele ficou sem comida porque os ladrões também a tinham levado.

     Ele encontrou os ladrões e chamou a Polícia.

     O senhor ficou com o galo de ouro e comprou muitas coisas.

Gonçalo (8 anos)

 

Eu sou um escritor

     A primeira cópia que eu fiz chamava-se "Viva o vê"

     Eu nesse texto tive muito cuidado a faze-lo.

     O texto foi feito com: caneta e letra muito, muito, muito bonita.

     Eu fiz também um desenho, comigo a fazer um texto e fiz com muito cuidado e pintei muito bem pintado.

     O meu segundo texto foi sobre o super-homem e fiz um desenho.

     Gosto muito de: escrever, fazer cópias e textos.

     Eu até hoje já escrevi 64 textos.

     Hoje dia 24 de Fevereiro, já fiz mais dois textos e uma cópia.

     O meu irmão foi a uma visita de estudo a um museu e deve-se ter divertido muito.

     Hoje tenho treino de futebol e a minha equipa se calhar, este fim de semana vai fazer um jogo.

     Eu também adoro muito jogar futebol e na escola quando fazem equipas escolhem-me todos os dias e eu sou sempre o primeiro a ser escolhido.

Diogo Melo (8 anos)

 

As férias em Paris

     Um dia uma menina chamada Raquel teve uma ideia e ...

     Essa menina foi a correr para o quarto fazer a mala para ir a Paris.

     Ela gostava tanto, tanto, mas tanto de Paris que queria passar férias lá.

     Ela tinha tios em França e ela disse aos tios:

     - Tios posso ir a Paris ver a Torre Eiffel e ir à Disneylandia.

     Os tios responderam:

     - Ó minha linda, claro que podes.

     A menina ficou contente e no dia seguinte foi de avião para Paris.

     No dia seguinte acordou às 7h 17m da manhã. Pegou na mala, chamou os tios, foi tomar o pequeno-almoço e depois foi para a diversão.

     Ela ficou muito admirada ao ver a Torre Eiffel e na Disneylandia andou nos carrosséis, bebeu sumo de laranja e ananás, comeu um gelado e...

     Regressou à casa dos tios, tomou banho, jantou bifes com alface e batatas fritas e logo a seguir foi para a cama dormir.

     Ela na cama estava acordada e contou 513 estrelas que estavam no céu.

     No dia seguinte apanhou o avião para Portugal (Faro).

     Contou muitas coisas aos pais e estes ficaram muito contentes pela sua filha se ter divertido imenso.

Raquel (8 anos)

 

 

 

 

publicado por turmac4 às 17:48
link do post
Domingo, 06 de Março De 2011

DESENHOS COM HISTÓRIA

     Fizemos  um desenho e imaginámos uma história sobre ele.

 

 

     Era uma vez uma menina chamada Mafalda Pacheco que vivia com a sua mãe ao pé da loja de roupa.

     Um dia ela acordou e foi comer o pequeno-almoço (bolachas com leite quente).

     Quando acabou de comer foi vestir o vestido lilás, foi buscar a mala e foi-se embora.

     Ela pelo caminho encontrou um cão e disse:

     - Olá cão. Queres ir às compras comigo?

     Ele não queria ir e a Mafalda estava quase a chegar à loja.

     Quando ela entrou escolheu um vestido para levar à festa de anos da Jéssica, no dia 8 de Fevereiro.

     Ela escolheu um vestido vermelho com flores amarelas e roxas.

     Ela também foi a casa da sua amiga Milene e brincou com a sua cadela.

     Quando acabou de brincar, ela teve que ir para casa, porque a sua mãe precisavad e ajuda para fazer o almoço.

     O almoço foi um bife com esparguete e estava muito bom.

     Quando acabou de comer foi à praia com a sua irmã Sofia e a sua amiga Milene.

     Às dezoito horas voltou para casa para fazer o jantar.

     Depois de jantar a Mafalda foi lavar os dentes e foi vestir o pijama.

     Quando acabou de vestir-se foi dormir.

     No dia seguinte era o dia dos anos da Jéssica.

     Ela vestiu o vestido vermelho com flores amarelas e roxas, que comprou na loja de roupa.

     Saiu de casa e levou uma prenda que era um livro com imagens das Divinas.

     Quando acabou a festa ela foi-se embora.

Milene (8anos)

 

 

     Eu um dia fui ver o pôr-do-sol.

     O pôr-do-sol é muito bonito.

     Eu um dia fui ao cais ver este espectáculo e também vi quatrocentas andorinhas.

     O cais fica em Faro.

André Silva (8 anos)

 

     Os jardins têm: relva, flores, parques, baloiços, escorregas e bancos para nos sentarmos, mas o mais importante são as árvores porque dão-nos oxigénio.

     Há muitas espécies de flores como: rosas, tulipas, girassóis, amores-perfeitos, etc.

Tiago (8 anos)

 

     O desenho tem árvores que dão frutos como:laranjeiras e macieiras.

     Tem pássaros nas árvores e pássaros a voarem.

     Uma paisagem muito bonita tem árvores.

     Num dia de muito sol  é bom ficar debaixo das árvores, porque elas nos dão sombra.

 

Wiliam (11anos)

 

     A paisagem que eu fiz é muito bonita e tem: o campo, uma casa, uma árvore e um lago.

     Está muito calor e a casa está a deitar fumo.

     A casa tem uns cortinados cor-de-rosa e é bonita.

     A casa é cor-de-laranja com uma porta castanha.

     Tem uma janela redonda e lá dentro um quarto.

     A árvore está bem tratada e dá muito oxigénio.

     Depois ao lado da árvore, está um lago com peixes vermelhos.

     À volta do lago está relva muito verde.

     Os peixinhos estão sempre a fazer bolhinhas  com a boca, porque estão a respirar.

     O lago está bem tratado sem bichos e moscas.

     A relva é linda e é verde claro.

     Na casa as pessoas estão a fazer comida e por isso a chaminé está a deitar fumo.

Jéssica (9 anos)

 

  

 

     O sol-posto é quando o sol desaparece.

     Eu um dia vi o sol a pôr-se em Portalegre.

     Era tão bonito que não me queria ir embora.

Nuno (10 anos)

publicado por turmac4 às 23:30
link do post
Sábado, 05 de Março De 2011

CARNAVAL

    No dia 4 de Março participámos no Desfile de Carnaval, na baixa de Faro. Viemos mascarados e divertimo-nos muito.

 

 

 

 

 

      

 

  

 

  

 

publicado por turmac4 às 22:54
link do post

RECONTO DE UMA HISTÓRIA

     

    

 

     O nosso professor trouxe um livrinho, do tempo em que ele era da nossa idade e contou-nos essa história, que tem como título "Fiel".

     Depois nós fizemos o reconto escrito.

 

FIEL

 

     Era uma vez um menino chamado Carlos que tinha um cão chamado Fiel.

     O Carlos só fazia mal ao cão e assim que o apanhava sózinho: puxava-lha a cauda, batia-lha nas costas, puxava-lha as orelhas e chamava-lha nomes feios.

     Um dia foi com a família à praia, mas o Carlos não sabia nadar.

     O rapaz afastou-se demasiado e quando reparou que já não tinha pé entrou logo em pânico.

     O Carlos estava em apuros, mas quando menos se esperava o cão fiel foi salvá-lo.

     O nadador-salvador ficou impressionado e perguntou aos pais do Carlos se o cão queria fazer parte dos nadadores-salvadores.

     O cão disse:

     - Sim, mas com a condição da família ir comigo.

     Os nadadores concordaram.

     Desde aí o Carlos nunca mais voltou a bater no Fiel.

 

Diogo Melo (8 anos)

 

     Fiel era um cão grande e castanho que vivia num jardim e o seu dono chamava-se Carlos.

     O Fiel tinha a voz grossa, mas muito grossa.

     O Carlos gostava de puxar-lhe o rabo.

     Um dia o fiel ficou muito, mas muito triste, porque o seu dono lhe fazia mal.

     O rapaz pensou que o cão não gostava dele.

     A mãe do jovem chamou para ele ir para a praia.

     Eles os dois foram, só que a mãe do Carlos estava distraída.

     O rapaz não sabia nadar e ele decidiu entrar na água.

     Ele gostava de ficar boiando e de pés esticados.

     De repente as ondas puxaram o rapaz e ele estava aflito com água na boca e de braços para o ar.

     Ele começou a gritar:

     - Socorro... Socorro... Socorro...

     Todas as pessoas que estavam na praia foram lá ver.

     O cão escutou e foi salvar o dono.

     O Carlos falou para o cão:

     - Você mostrou que é meu amigo e eu prometo que já não te faço mal.

     O cão ficou muito contente e o seu dono também ficou muito feliz.

 

Ketlyn (8 anos)


 

 

publicado por turmac4 às 21:05
link do post

Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

arquivos